Media training: quais os primeiros passos para ter bons porta-vozes?

Entenda como as técnicas de media training podem ajudar você a lidar com a imprensa para se sair bem em entrevistas, posicionamentos e declarações em público

Sabe aquele(a) presidente ou diretor(a) de uma marca famosa que dá entrevistas para programas de televisão e jornais? Muito provavelmente ele(a) deve ter feito um curso de media training. Como porta-voz de uma empresa ou organização, é necessário saber como lidar com a imprensa em diferentes situações para ter respostas coerentes e alinhadas às estratégias de comunicação da marca. Para fazer isso, o media training pode ser a ferramenta que você está precisando para treinar as pessoas que falam em nome da sua empresa, fazendo com que elas estejam preparadas para dar entrevistas, posicionar-se e fazer declarações em qualquer tipo de mídia e para diferentes públicos.

O media training prepara os porta-vozes para transmitir as mensagens-chave da organização de uma forma mais assertiva, alinhada ao posicionamento da marca acerca do tema discutido, ao mesmo tempo que atende com qualidade ao que é requisitado pelos jornalistas. A pessoa que responde pela instituição publicamente precisa entender que a fala, a postura, as expressões, os gestos e as mensagens não são apenas ações individuais, mas, sim, uma representação de toda a empresa.

Em uma entrevista com jornalistas, por exemplo, o porta-voz devidamente preparado saberá como responder questões mais difíceis, manter a postura, ser coeso e eloquente acerca do seu discurso. Além disso, é importante ter a consciência de que qualquer deslize ou fala mal estruturada, principalmente nos temas mais sensíveis, pode resultar em uma crise de imagem.

Media training na prática

Para começar esse processo de treinamento, é preciso definir quem serão os porta-vozes da empresa e quais os assuntos que eles têm domínio para falar. Por exemplo: o CEO fala sobre investimentos, perspectivas de negócios, sob um contexto institucional da marca; o diretor pode dar declarações técnicas; e cada coordenador de área pode falar sobre o dia a dia dentro do setor específico em que atua. Essa definição varia de acordo com cada tipo de negócio e sua área de atuação, como indústria, serviços, varejo. É sempre importante considerar os impactos e o papel que cada organização representa para a sociedade, a opinião pública.

Tendo isso definido, o próximo passo é identificar em cada um deles qual a familiaridade e o nível de conforto para discursos em público e conversas em situação de “pressão”, com temas delicados. Isso pode auxiliar na hora de direcionar o formato e o conteúdo do curso de media training.

Em seguida, vale consultar uma agência de comunicação qualificada que dispõe de recursos para esse treinamento. Seja por guias digitais, vídeos, encontros presenciais e supervisão contínua das entrevistas com feedbacks sequenciais. A Mira Comunicação, por exemplo, realiza o trabalho de media training em todos diversos formatos, considerando as necessidades de cada cliente, oferecendo orientação para a preparação de porta-vozes, com simulações de situações que podem acontecer em uma entrevista com a imprensa em diferentes mídias, como rádio/podcast, televisão, jornais impressos e online, portais, coletivas de imprensa e entrevistas ao vivo.

Porta-vozes bem-preparados também resultam em um melhor desempenho da empresa na formação da sua reputação ante a opinião pública. Entrevistas com fontes que fornecem conteúdos relevantes e representam adequadamente uma marca formam bons relacionamentos com jornalistas, gerando mais exposição e visibilidade positiva, além de ajudar na prevenção e gerenciamento de crises de imagem ao se posicionar de forma mais estratégica.

Conheça mais sobre o serviço no nosso site, ou nos contate para mais informações.

Créditos da imagem: <a href=’https://br.freepik.com/fotos/tecnologia’>Tecnologia foto criado por prostooleh – br.freepik.com</a>

Leia mais sobre:
Menu
× Olá! Como posso te ajudar?